Roda de Cura/Centauros Feridos

Arte, saúde e seres híbridos: transgressões e integrações de fronteiras

O que o fauno faz? ou ode ao hibridismo

Leave a comment

Advertisements

Ventre Livre

Leave a comment

VENTRE LIVRE (2012)

Art Rio, Rio de Janeiro, Brasil

Curadoria de Raphael Castoriano / KREEMART

A performance Ventre Livre é um desdobramento de pintura, na qual duas mulheres religiosas leem um livro sagrado e tem suas entranhas abertas e conectadas. Durante o ritual, o público é convidado a partilhar o bolo em formato de intestino, evocando a simbologia da conexão através dos órgãos vicerais e da sabedoria proveniente não das leis dogmáticas, mas do espectro animal
irracional.

O sistema gastro intestinal possui o mesmo número de neurônios da medula espinhal, cerca de 100 milhões de neurônios e compreende uma ferramenta de interação com o mundo, muitas vezes deixada de lado e suprimidas em detrimento da razão.

Na performance há uma terceira figura feminina que utiliza um chapéu em formato de igreja espelhada escondendo seu cabelo, símbolo da natureza incontrolável e de conexão com Deus em muitas religiões.  A igreja, assim como os livros, representa os organismos sociais incumbidos de  propagar leis para o condicionamento do irracional e que podem, por sua vez, tolher mecanismos naturais de expressão e conexão humana.

ver também <http://doitschinoff.com/ventre-livre.html&gt;


Leave a comment

Narrativas Visuais de Cotidianos Banais

NARRATIVAS VISUAIS DE COTIDIANOS BANAIS é um projeto idealizado pela artista Estela Lapponi contemplado pelo edital PROAC de Artes Integradas da Secretaria de Estado da Cultura do Governo de São Paulo.
A performance que entra em cartaz no dia 27 de outubro no Palacete Carmelita tem como inspiração inicial as pinturas de Edward Hopper.
A encenação é construída através da técnica da improvisação ou composição em tempo real pelos performeros Estela Lapponi e Roger Migliorini.
A proposta deste trabalho é a de realizar uma ação diferente de modelo-vivo e proporcionar ao público participante a experiência da criação.
Em Narrativas Visuais de Cotidianos Banais o público não só contempla como também é convidado a desenhar e praticar a escrita criativa a partir de imagens pausadas realizadas pelos performeros, propondo a criação dentro e fora da cena.
Em uma determinada sala de um casarão do séc XX estão suspensos alguns adereços que apontam potências para criação. São promessas que podem não se cumprir. Uma cama no centro, uma mulher e um homem criam relações, composições em tempo real.
A história é criada pelo espectador/participante através da contemplação, do desenho e da escrita.
O projeto será finalizado com uma exposição dos desenhos feitos pelos participantes no Palacete Carmelita.
A produção do projeto fornecerá material básico para o participante que quiser experimentar a escrita criativa ou o desenho, os desenhistas que já possuem a prática devem levar o seu próprio material.

SINOPSE:
Uma mulher, um homem, um lugar, objetos, móveis, memórias, histórias suas e nossas.
Narrativas que são construídas através do jogo de compor em tempo real.Sem previsão do que pode acontecer, apenas potências do estar em relação.
O movimento, a pausa, a suspensão e o dissolvimento.
Metonímias visuais que são criadas no momento e que podem ser eternizadas no traço, na escrita e no que mais puder surgir.
Um mote para outras criações, desdobramentos.
Narrativas Visuais de cotidianos banais é uma performance para ver e desenhar.

Ficha técnica:
Performeros: Estela Lapponi e Roger Migliorini
Microcontista: Daniel Viana
Preparação Corporal: Letícia Sekito (Anatomia Experiencial) e Neca Zarvos (Danceability método de improvisação)
Diagramação Visual: Ila Girotto
Desenhos do cartaz: Neca Zarvos
Fotografia: Lucas Czepaniki
Idealização e proposição: Estela Lapponi
Realização e Produção: Casa de Zuleika e Palacete Carmelita

SERVIÇO:
ESTREIA dia 27/10
NARRATIVAS VISUAIS DE COTIDIANOS BANAIS – performance
TEMPORADA -TODA 3F e 4F até dia 23/12
HORÁRIO: 20h
LOCAL: Palacete Carmelita – Rua Dom Francisco de Sousa, 165 (próx. ao metro Luz)
INGRESSOS – R$20,00 E R$10,00 (meia entrada para estudantes, idosos e pesssoas com deficiência)
Vendas online: https://www.sympla.com.br/narrativas-visuais-de-cotidianos-banais-performance-para-ver-e-desenhar__47173
**LOCAL SEM ACESSIBILIDADE**